Acampamento de Escrita — Terceira Aula: Pronomes + Porquês [Atualizado]

em sexta-feira, 16 de setembro de 2016 |

AVISO IMPORTANTE: Diante do baixo número de pessoas lendo as aulas, caso sejam identificados na próxima entrega que os capítulos estão com muitos erros de português, mais especificamente que foram explicados nas aulas, iremos parar de postar as aulas.


Desafio da semana:

Li esses desafios tantas vezes que... Cara, é impossível fazer uma aula falando sobre confusão ou sobre as situações específicas. Isso seria dar dicas, e vocês precisam ter criatividade para desenvolver os desafios dessa semana.
A aula saiu um pouco atrasadinha. Como expliquei para vocês, tive simulado no sábado e domingo, então eu não tive sossego. O fato de ter passado o resto do meu fim de semana inteiro avaliando os capítulos também não ajudou muito. Sério, tentem enviar antes de sexta, é muito cansativo ter tudo entregue ao mesmo tempo.
Durante a leitura dos capítulos, eu percebi uma grande dificuldade em pronomes. Por isso, eu decidi fazer uma aula sobre isso, que é uma noção básica da gramática, que todo autor de fanfic deve saber.
Espero que essa aula ajude a alguém!

Vamos dividir os pronomes em etapas, para dar uma melhor explicação.
- Pronomes pessoais.
- Pronomes possessivos.
- Pronomes demonstrativos.
- Pronomes interrogativos.
- Pronomes relativos.
- Pronomes indefinidos.

1. Pronomes pessoais.
Eu, tu, ele, nós, vós, eles.
Quem nunca ouviu falar dessas três gracinhas? Eles são chamados de pronomes pessoais do caso reto, e aparecem sempre antes de um verbo. Portanto, expressões comumente usadas como "vi ela" (além de ser um cacófato) estão incorretas.
Há também os pronomes pessoais oblíquos, que vêm depois do verbo.
Átonos (não são precedidos por preposições): Me, te, o, a, lhe, nos, vos, os, as, lhes.
Tônicos (precedidos por preposições): mim, comigo, ti, contigo, ele, ela, nós, conosco, vós, convosco, eles, elas.

2. Pronomes possessivos.
Meu, meus, minha, minhas, teu, teus, tua, tuas, seu, seus, sua, suas, nosso, nossos, nossa, nossas, vosso, vossa, vossos, vossas.
Ele precisa concordar em gênero e número com a coisa possuída, além de concordar com a pessoa que possui.
Muitas vezes, o uso de "sua" e "seu" causa ambiguidade, ou seja, uma dupla interpretação na frase. Por esse motivo, você também pode usar "dele" ou "dela".

3. Pronomes demonstrativos.
Este, estes, esta, estas, esse, essa, esses, essas, aquele, aqueles, aquela, aquelas, isso, isto, aquilo.
Quando eu corrijo acentuação dos capítulos, eu percebo muitas pessoas escrevendo "esta" no lugar de "está". "Está" é do verbo "estar", enquanto que "esta" entra aqui neste quesito.
Muitas vezes, há a contração do artigo "a" com as variações do pronome "aquele", isso origina os pronomes com crase: àquele, àqueles, àquela, àquelas, àquilo.
Muitas pessoas confundem o uso do "esse" com o do "este", mas vamos tirar essas dúvidas aqui agora.
Este - indica algo perto de quem se fala. Na narração, é usado no tempo presente.
Esse - indica algo perto de com quem se fala. Na narração, é usado no tempo presente.
Aquele - indica algo que está longe de quem se fala e com quem se fala. Na narração, é usado no tempo passado.
Esses nomes anteriormente citados são variáveis, ou seja, mudam de acordo com o gênero do objeto. Enquanto que os últimos três (isso, isto e aquilo) são invariáveis. Portanto, nada de colocar "isso" no lugar de "esse" e vice-versa, hein?

4. Pronomes interrogativos.
Qual, quais, quanto, quanta, quantos, quantas, que, quem.
O que seria o "por que", então? "Por" trata-se de uma preposição, enquanto que o "que" é um pronome interrogativo. Juntando a preposição com o pronome, temos a principal expressão usada em perguntas.
Acredito que não preciso explicar sobre os pronomes, certo? Do "qual" para "quantas" é variável, enquanto que "que" e "quem" são invariáveis, como podem perceber.
Eu sei que o tópico é de pronomes, então acredito que seja útil dizer a diferença entre os porquês, pois vejo também muitas dúvidas nesse sentido.
Por que - usado para perguntas, no começo e meio de frase.
Porque - usado para resposta e justificativas.
Por quê - usado para perguntas, mas no final da frase.
Porquê - acompanhado de artigo, numeral, pronome ou adjetivo, é substantivo da frase e surge com o significado de "o motivo", "a razão".
Não quero mais erros sobre isso, hein?
Assim como no uso dos porquês, o "quê" é acentuado quando está em final de frase ou quando tem o objetivo de "o motivo".

5. Pronomes relativos.
O qual, a qual, os quais, as quais, cujo, cuja, cujos, cujas, quanto, quanta, quantos, quantas, que, quem, onde.
Esse tópico foi o motivo pelo qual decidi fazer com que "pronomes" fosse a aula da semana. Vi muitas vezes, durante os capítulos, algumas pessoas escrevendo "no qual" no lugar de "o qual". "No" é uma contração (em + o) usado para indicar lugar, enquanto que "o qual" se refere a objetos e pessoas. Portanto, sem mais confusões!
Muitas pessoas gostam de usar "cujo", já que é uma palavra que dá a sensação de... Sei lá! Um texto mais formal, só que muitas pessoas usam esse pronome de forma incorreta. Por isso, é melhor que você usem outros pronomes, do que tentar ser rebuscado e errar feio.
"Quanto" é também interrogativo, como vocês puderam ver, mas com objetivos diferentes, dependendo da situação. Sendo relativo, ele se refere a intensidade e quantidade de alguma coisa. No interrogativo, é a mesma coisa, mas no meio de uma pergunta.
Aproveitando a aparição do "onde", vamos explicar outra diferença muito confundida.
Onde - quando não há movimento.
Aonde - podendo ser substituído por "para onde", indica movimento.

6. Pronomes indefinidos.
Alguém, ninguém, algo, tudo, nada, cada, quem, algum, alguma, alguns, algumas, nenhum, nenhuma, nenhuns, nenhumas, muito, muita, muitos, muitas, pouco, pouca, poucos, poucas, tanto, tanta, tantos, tantas, todo, toda, todos, todas, outro, outra, outros, outras.
Por último, os pronomes indefinidos!
São muitos, realmente, e acredito que vocês não precisem de grandes explicações.
"Não gosto de ninguém" é uma frase incorreta. Por quê? Porque o "não" é uma palavra negativa, e o "ninguém" é uma palavra indefinida, devendo ser usada, em sua grande maioria, em frases sem presença de palavras negativas. "Gosto de ninguém" ou "Não gosto de alguém" seria o mais correto.

A aula era para ser da Day, mas ela me pediu pra "cobri-la". Muito provavelmente, as próximas aulas serão dela, não sei, e conversei com ela a probabilidade da próxima aula falar sobre verbos. Então, fiquem atentos! São coisas básicas da ortografia que vocês precisam saber.

Beijos,

Nenhum comentário: