CF: If Only (Opsdoof)

em quinta-feira, 22 de setembro de 2016 |


If Only – Opsdoof

Após sofrer um acidente que o deixou paraplégico, Justin Bieber não conseguia encontrar mais nenhum sentido em sua vida. Para ele, aquele tinha sido o ponto de chegada.
Sua vida era definitivamente perfeita: um engenheiro bem sucedido, casado com a mulher que amava e que estava esperando um filho seu. Dono das suas próprias decisões. Mas todo o seu mundo desmorona. De um dia para o outro, Justin passa a depender das pessoas para coisas simples. O confinamento, os problemas trazidos pela paralisia e as restrições, acaba o tornando um homem triste e frustrado. A mágoa e o sentimento de culpa o consumia.
O destino coloca em sua vida Bryce Garrison, uma enfermeira recém-formada que dedica sua vida a caridades. Bryce leva uma vida simples morando com sua irmã mais velha. E tentando se firmar em Nova York, ela acaba se tornando babá da filha de Justin.
Uma necessidade faz dois caminhos diferentes se cruzarem.
Duas pessoas podem ser destinadas a ficarem juntas independente de suas diferenças?
Aparecerão e serão o destino um do outro.
Iniciado em 31/12/2015 13:56 | Idioma: Português|Categorias: Justin Bieber, Liana Liberato
|Tags: Amor, Deficiencia, Drama, Justin Bieber, Liana Liberato, Paralisia, Paraplégico, Romance, Superação | Exibições: 31.381 | Comentários: 669| Palavras: 147.246| Terminada: Não
Aparência (3,0)

Sinopse (1,5)
A sua sinopse possui todas as informações necessárias para que possamos entender sua história sem grandes problemas. No entanto notei alguns erros gramaticais como no caso abaixo:
            “A mágoa e o sentimento de culpa o consumia.” (Se "consumia" estiver se referindo a "mágoa" e "sentimento", verifique a concordância de número./ o verbo deve concordar em número e pessoa com o sujeito da sentença).
            “Bryce leva uma vida simples morando com sua irmã mais velha. E tentando se firmar em Nova York, ela acaba se tornando babá da filha de Justin.”  (não vejo necessidade do ponto antes do “e”. Bryce leva uma vida simples morando com sua irmã mais velha e, tentando se firmar em Nova York, acaba tornando-se babá da filha de Justin).
“Duas pessoas podem ser destinadas a ficarem juntas independente de suas diferenças?
Aparecerão e serão o destino um do outro.”
Essa frase simplesmente não faz sentido para mim pelo menos o fim dela. Você faz uma pergunta e em seguida faz uma afirmação que não necessariamente responde o questionamento anterior. Ficou vago demais.
Nota: 1,0

Capa (1,5)
            É uma capa belíssima. Gosto das cores que a design Irmã do silêncio utilizou nela, algo parecido com mel e colmeias e várias flores. O posicionamento da frase ficou muito bom e as fotos foram extremamente bem selecionadas. A única coisa que me incomodou foi a cor da fonte utilizada no título da fanfic. Por ser bem parecida com a cor de fundo a palavra “If” ficou praticamente apagada.
Nota: 1,3
Nota de aparência: 2,3 de 3,0
Ortografia (3,0)
            Sua fanfic é bem escrita, sem erros gritantes. Você é uma autora cautelosa, porém não deixa de cometer alguns erros bestas de digitação e ao invés de melhorar com o tempo você só continuou deixando passar ainda mais erros.
            Recomendo sempre que após terminar a escrita de um capítulo o autor leia bem o que escreveu para que não acabe permitindo que algo assim irrite seus leitores.

EX:
            Voltámos para Nova York no fim da tarde e chegámos por volta das dez horas.
(Nem preciso dizer que esses acentos agudos não deveriam existir)
— Como eu estava falando, senhor Bieber, a probabilidade é uma em cem, mas acredito que não deve se desanimar — o fisioterapeuta falou para Justin ainda com um tom de irritação — Deve continuar com a fisioterapeuta é claro. Pode acrescentar outros exercícios também porque é bastante importante. A hidroginástica...
           
(Após o travessão a frase se inicia com letra minúscula)
           
— Sim... — rodou a aliança no dedo nervosa. — Ele gosta de ser independente e o máximo que consegue e segurar a ducha...
            (Não havia necessidade do ponto após nervosa por se tratar de uma frase de ação da personagem. Também houve a falta do acento agudo no “e”).

— Carol não vai vim? — dei de ombros.
            (Acho que neste caso “vir” seria mais adequado)
               
— Bom — fechei os olhos e aspirei. Justin cheirava a álcoolgel e éter.
            (Álcoolgel não existe. O correto é álcool em gel)


Nota de ortografia: 2,0 de 3,0

Crítica geral (4,0)
      
            Seu enredo é bastante diferenciado do “estilo comum” o que é muito bom. Logo de início fiquei bastante chocada com a maneira bem detalhada de como relatava o dia a dia de um paraplégico e de como a paralisia acaba causando outras doenças. Admiro muito o fato de você ter pesquisado bem para escrever uma história o mais próximo possível do real. Quando os capítulos são narrados pelo Justin — e ele começa a contar o quão constrangedor é ter que usar fralda e ser trocado e cuidado por alguém o tempo inteiro — é realmente angustiante e triste. Você criou um personagem que poderia muito bem ser qualquer um de nós. Derrotado, desejando não estar mais vivo por achar que perdeu tudo. Os momentos em que ele simplesmente não aguenta e chora compulsivamente são incrivelmente humanos.
            Em contraparte temos Bryce — uma garota “viciada” em caridade que não liga nem um pouco de estar ao lado de pessoas em péssimas condições. Você teve calma e paciência para criar uma verdadeira relação de amistosidade (apesar de às vezes ser bastante conturbada) entre Bryce e Justin o que foi muito importante para fazer com que o leitor acredite nos sentimentos que eles estão passando a ter um pelo outro.
            Carol foi uma completa decepção para mim. Ela parecia ser uma personagem completamente diferente a princípio e então após o acidente nem sequer liga para a filha e faz o máximo para ficar afastada de Justin. Existem momentos em que acho Carol um pouco inconsistente e fico me perguntando se seria algo feito de propósito ou se é realmente erro seu, pois em um capítulo ela está toda preocupada e apaixonada pelo marido e em outro está totalmente alheia ao mesmo.  Charlie é outro personagem de personalidade inconsistente. No inicio da estória ele causa antipatia em qualquer pessoa ao se relacionar com outra mulher enquanto Bryce está em sua missão de caridade. Bryce o aceita de volta muito facilmente e após isso ele aparenta ser uma pessoa totalmente diferente e boazinha. No ponto atual da fanfic eu estou até mesmo gostando mais de Charlie — pelas atitudes que ele tem tido — do que de Bryce e Justin.
            Dois pontos em sua fanfic me incomodaram muito. O primeiro foi o tamanho dos seus capítulos. Sei que a autora é livre para escrever o quanto quiser, porém normalmente estipulamos que o “capítulo perfeito” tem entre 3.000/5.000 palavras, às vezes 6.000. Você chega a duplicar esta quantidade. Um de seus capítulos que eu li tinha 14.000 palavras. E então você deve estar se perguntando “Qual é o problema em escrever um capítulo grande, Quetsya?”. É simples. Capítulos grandes costumam enrolar bastante e cansar rapidamente o leitor. Confesso que tinha horas que eu simplesmente não tinha ânimo para ler mais um capítulo de dez mil palavras. Tente ser mais objetiva, escrevendo um capítulo menor, porém com a mesma qualidade e quantidade certa de informações.
            O segundo ponto foi algo que percebi logo quando ainda estava lendo os primeiros capítulos. Você tem uma mania de dar “saltos temporais” durante a narrativa. Por exemplo, temos uma cena de Bryce conversando com Samantha e então ao acabar o diálogo das duas você inicia o próximo parágrafo dizendo que já se passaram meses ou anos desde aquilo. Juro que isso pode causar uma baita confusão mental. Como seus capítulos tem muitas palavras você acaba fazendo isto com frequência, pulando semanas e meses. É algo que precisa rever.
            Sei que quando estamos com muitos favoritos e comentários acabamos esquecendo que pode haver erros, afinal tem tantas pessoas nos elogiando pela história. Entretanto é seu papel como autora notar as pequenas falhas para que seus leitores futuramente não tenham o que reclamar de fato. Revise mais seu texto e corrija o que for necessário. Você está indo pelo caminho certo.
Nota: 3,0
Nota total: 7,3 de 10,0

2 comentários:

Ana Nascimento disse...

Amei muito a sua crítica e ela foi com certeza construtiva ❤❤❤
Colocarei todos os seus conselhos em prática. Muito obrigada.

Thays Silva disse...

Fico feliz por ter ajudado! Boa sorte com sua fanfic :)