CF: Love and Hate (UnicornioBiebs)

em sábado, 8 de outubro de 2016 |

Finalmente uma fanfic do Justin!!!
Eu adorei fazer sua crítica, amora,  porque essa categoria é minha especialidade. Já li tanta fanfic do JB que nem posso contar nos dedos. Mas enfim, sinto-me satisfeita por ter feito sua crítica e espero que goste. 
Não esqueça de me dizer o que achou!


Grace Clark e Justin Bieber são duas pessoas completamente diferentes. Enquanto Grace é divertida, decidida e geniosa, Justin é um homem frio, controlador, rude e obsessivo. Ela era a definição de perfeição e ele a de imperfeição. Ambos se odiavam profundamente, mas, infelizmente, possuíam amigos em comum, e isso deixou-os mais próximos um do outro do que gostariam. Com essa aproximação, estranhamente, Justin começa a ter uma forte obsessão por Grace, mas o passado da jovem, que muitos conhecem, mas poucos entendem, impede que ambos fiquem juntos. Justin havia nascido num berço de ouro e sempre tinha tudo o que queria, porém havia construído um muro em volta de seu coração, não deixando ninguém destruí-lo e se aproximar. Todavia, com o tempo, o jovem acaba percebendo que esses muros podem ser derrubados por uma pessoa, a única por quem uma vez seu coração bateu fortemente: Grace Clark.    

Aparência (Capa + Sinopse) : 3,0
Capa (1,5)
Sua capa está linda! Adorei as cores e as fotografias utilizadas. O fundo é bem interessante e um pouco explosivo, como a relação de Justin e Grace. Claro que faltou aquela frase de impacto que desmonta a gente quando lê, mas isso não é um problema.
Os créditos estão bem visíveis, o título chama bastante atenção, enfim, foi um ótimo trabalho da designer. 
Nota:1,4

Sinopse (1,5)
Bem, eu gostei da sua sinopse. É clara e fornece ao leitor as informações básicas sobre a história. O tamanho é adequado e a ortografia é ótima. Eu consigo sentir vontade de ler a fanfiction, depois de passar por ela, mas ainda acredito que falte algo. Apesar de ser atraente, eu leria a história muito mais pela capa do que pela sinopse. 
Na metade dela, quando falou sobre o passado de Grace, fiquei bem curiosa admito. Contudo, tive a impressão de que, após chegar ao clímax, você abafou tudo com o fim. 
Nota: 1,3
Aparência: 2,7
Ortografia (4,0)
“...clientes entravam e saiam a todo minuto…”
“...clientes entravam e saíam a todo minuto…”

“...para lá e pra cá...”
“...pra lá e pra cá...”
Esse não é bem um erro. Trata-se de sonoridade. Convencionou-se que assim soa melhor. 

“...eu dava Graças a Deus por amanhã eu ter o dia de folga…”
Novamente, não há equívoco, é questão de como a frase soa. Seria melhor omitir um dos pronomes “eu”.

“...e um homem onde não consegui identificar pois estava de costas mas eu podia…”
“...e um homem que não consegui identificar, pois estava de costas, mas eu podia…”
“Onde”, quando pronome relativo, deve ser utilizado apenas referindo-se a lugares. Para pessoas, como no caso acima, devem ser utilizados os pronomes relativos “que” ou “quem”.
Além disso antes de conjunções adversativas, ou seja, que dão ideia de oposto (mas, entretanto, todavia…), deve-se utilizar vírgula. 

“...o’que desejam?”
“...o que desejam?”
O apóstrofo (‘) deve ser utilizado em alguns termos para omitir uma letra, como em “d'água”.

“Rangi os dentes — Bieber!”
Tente sempre começar falas diretas num novo parágrafo

“...amigos né Clark?”
“...amigos né, Clark?”
Sempre isolar vocativo com vírgulas.

“Respondi do mesmo tom.”
“Respondi no mesmo tom.”

“…importo com oque você faz…”
“…importo com o que você faz…”

“Está com pressa Clark?”
“Está com pressa, Clark?”

“O que porquê?”
“O quê? Por quê?”

“...mas são tudo riquinho mimado…
“...mas são todos riquinhos mimados…

“...ele saí cantando pneu.”
“...ele saiu cantando pneu.”

“...eu deitei e me cobrir...”
“... eu deitei e me cobri…”

Além dos erros listados acima, sua orografia tem dois principais problemas: os períodos e os tempos verbais. 
Tome cuidado ao escrever períodos muito longos e repletos de vírgulas. Dessa maneira, torna-se mais fácil cometer equívocos ortográficos, o que acontece frequentemente com você. Alguns de seus parágrafos são confusos e não soam tão bem quando lidos. Eu aconselho que revise-os e utilize mais pontos. 
Referente aos verbos, quando se está narrando é preferível a utilização de verbos no passado. Na sua história você faz um misto de passado e presente. Isso causa certo incômodo no leitor, além disso, torna o texto sujeito a confusão por parte de quem lê. 
Nota: 1,5
Crítica Final (3,0)
Devo comentar que seu enredo é um pouco clichê, num aspecto mais global.
 Um cara rico e poderoso que fica obcecado por uma garota comum, é algo bem popular quando se trata de fanfictions dessa categoria. Entretanto eu adoro clichês! 
Há alguns pontos que me deixaram um pouco pensativa. Eu senti, durante a leitura, um pouco de falta de pesquisa da sua parte. Eu entendo que uma fanfic é o jeito de explorar a criatividade do autor, porém a sua história torna-se um pouco confusa em alguns pontos. O pedido que Justin faz, por exemplo, creio que em restaurantes chique de New York, isso não seja muito comum, ainda mais vindo de um rapaz nascido em berço de ouro. Fora isso, eu fiquei boa parte da leitura me perguntando: Qual o salário da Grace?. 
A garota é garçonete, anda de táxi, paga setenta por cento de mensalidade na faculdade de medicina veterinária, paga um apartamento, empregada, contas e ainda sobra dinheiro para ela. 
Eu realmente fiquei pensando muito sobre isso. 
Mas num total eu gostei sim da sua história. 
Nota: 2,3
Nota Final: 6,5

5 comentários:

Nicolle Lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nicolle Lopes disse...

A Grace ganha bastante dinheiro. Eu gostei da crítica, me mostrou que devo prestar mais atenção. :D 😘

Nicolle Lopes disse...

E em questão do "o'que" meu teclado que corrige e eu acho que é o certo. 😂😂🌚

HeyLife disse...

Então... Eu pesquisei um pouco sobre isso, e não consegui encontrar nada. Mas de qualquer maneira vou pesquisar mais e ver se descubro algo! Depois te conto!

Nicolle Lopes disse...

Ok