CF: Sombras da Noite (Mah Black e Mandy Schalfer)

em quinta-feira, 1 de dezembro de 2016 |

Desculpe peala demora, mas aí está o pedido de vocês.
Espero que gostem da crítica!
Não esqueçam de comentar. 
Obrigada pela preferência!


Uma cidade cheia de mistérios, com uma longa lista de suicídios e assassinatos. Um corpo é encontrado no meio da floresta. Ninguém sabe quem foi o assassino, mas as lendas revelam tudo o que está para acontecer.
Harry Reilly é um garoto como todos os outros, apesar de algumas coisas referentes a alguém importante em sua vida na qual nunca conheceu. Tudo o que sabia sobre si mesmo estava errado e de repente uma garota na qual ele nunca desconfiaria de nada abre uma porta para um mundo totalmente diferente do que ele conhecia. 
A verdade está lá, basta enxerga-la.

Aparência (Capa + Sinopse): 3,0
Capa
Como disse numa outra crítica para uma de vocês, capas verticais talvez não sejam as ideias para o Niah. Pessoalmente acredito que, esteticamente falando, não fica tão bacana. Parece que aquele DS não foi feita para estar ali. 
Contudo, apesar dos pesares,  o design de vocês está incrível e super conectada com o enredo. Para ser completamente honesta, consigo compreender mais da fanfiction com a capa do que a própria sinopse. 
Ela é tão dark e tão incrível. E fala sério, lobos são animais lindos e já dão um charme a mais para qualquer imagem (risos). Mas, independente de ter o lobo ou não, foi um trabalho bem feito e que é muito agradável a meus olhos.  Parabéns a designer. 
Nota: 1,4

Sinopse (1,5)
Bom, vocês começaram muito bem a sinopse. Estava envolvente, misteriosa e interessante, entretanto da metade para o fim começou a ficar enigmática demais e, até mesmo, um pouco confusa. Em certas frases acabei lendo algumas vezes e mesmo assim fiquei um pouco confusa com o que quiseram dizer.
“Harry Reilly é um garoto como todos os outros, apesar de algumas coisas referentes a alguém importante em sua vida na qual nunca conheceu.”
O trecho em negrito representa o motivo da confusão. Ao utilizar na qual nessa oração, vocês perderam sua referência então não consigo definir sobre de quem está falando. Ele nunca conheceu sua vida ou a pessoa importante? 
É possível entender o sentido da frase lendo o restante da sinopse, todavia é indispensável criar frases exatas que demonstram exatamente o que estão querendo dizer.
Na qual é o resultado entre a soma de em com a qual. 
Só que da maneira como vocês utilizaram não há a necessidade do em, pois — acredito — que esteja se referindo a vida. 
Outra frase em que há um pequeno equívoco referente ao uso desse pronome relativo está no seguinte trecho: 
“...de repente uma garota na qual ele nunca desconfiaria de nada…”
Lembrem-se: Quem desconfia, desconfia de alguém ou de algo?
O verbo desconfiar pede a preposição de, logo o mais adequado seria utilizar da qual. 
Nota: 0,6
Aparência: 2,0
Ortografia (4,0)
“...conhecidos como lobos na qual eram comandados…”
“...conhecidos como lobos, eram comandados…”

“... na qual já havia sido casado algumas vezes…”
“... que já havia sido casado algumas vezes…”

Novamente percebi um equívoco cometido referente ao pronome relativo na qual. Quando forem utilizar esse termo troque mentalmente por que ou quem. Se pedir a preposição em, é na qual ou no qual.

“Diz a lenda que o numero de mulheres…”
“Diz a lenda que o número de mulheres…”

“Em todas as tribos haviam curandeiras…”
“Em todas as tribos havia curandeiras…”

São raros os casos em que o verbo haver vá para o plural. Geralmente apenas em locuções onde ele não é o verbo principal. 

“ Seus dentes afiados com lamina…”
“ Seus dentes afiados com lâmina…”

“Ela quebrou uma das mais importantes regras que tinham : Se apaixonar por um lobo.”
“Ela quebrou uma das mais importantes regras que tinham : Não se apaixonar por um lobo.”

“... a outra bruxa, Cornélia - tinham em mente…”
“... a outra bruxa, Cornélia — tinham em mente…”
“... a outra bruxa, Cornélia . Tinham em mente…”

“... - algo não muito comum para o terceiro estado mais populoso do país - …”
“... — algo não muito comum para o terceiro estado mais populoso do país — …”

“...no meio da floresta onde tinham um…”
“...no meio da floresta onde tinha um…”

“...esta cheio ou não.”
“...está cheio ou não.”

“...exatamente as sete da noite.”
“...exatamente às sete da noite.”

“— Não trai não -...”
“— Não traí não — ...”

“... dito isso a garota o acertou outro tapa no rosto e o mesmo…”
“... dito isso a garota o acertou outro tapa no rosto e ele…”

“—Melhor ir em bora…
“—Melhor ir embora…

Alguns erros que percebi estão listados acima, porém não são todos.
Os equívocos mais frequentes, além do uso incorreto dos pronomes relativos, são a falta de acentuação em muitas palavras e a utilização inadequada do travessão. O hífen , em uma fanfic, será ,basicamente, utilizado em palavras compostas. Já o travessão será usado em diálogos e para isolar termos. 
Outro pequeno ponto que não posso deixar de comentar é o fato de que é incorreto utilizar o mesmo e derivados como pronome. 
Num global vocês escrevem bem, só tem que tomar um pouco de cuidado com esse erros que passam despercebidos. Procurem uma beta.
Nota: 2,5
Crítica Final (3,0)
Eu gostei bastante do enredo. Achei muito interessante e vocês parecem ter domínio sobre esse assuntos de seres sobrenaturais e, numa fanfic, dominar a temática que se escolheu é algo muito importante. 
Vocês conduzem muito bem os acontecimentos de maneira linear e clara. Tem uma linguagem acessível e bacana. Apenas se confundiram um pouco em alguns trechos que soaram um pouco confusos, mas mesmo assim, são boas escritoras. 
A questão da ortografia é um pouco incômoda, mas isso pode ser resolvido apenas com uma revisão mais profunda dos capítulos. 
Meus parabéns pela fanfiction. 
Nota: 2,5
Nota Final: 7,0

Um comentário:

Maary disse...

Sobre a pergunta, ele nunca conheceu a pessoa kk Muito obrigada pela critica <3 adorei, Bjss