CF: Surviving to Hell (degenerada)

em sábado, 4 de fevereiro de 2017 |

Aí está seu pedido amora. Espero que goste. 

Lembrando que nada dito aqui tem o intuito de atingir e maneira negativa o autor.

Desejo toda a sorte do mundo com sua história. 


Brayden Mitchell odeia o novo mundo e, ainda mais, os novos habitantes. São lentos e patéticos, mas fodidamente mortais. Ele sobrevive à toda essa merda com sua sniper e sua boca suja. Às vezes sozinho, às vezes com alguém. Em uma de suas perdas e danos, encontra um grupo que o faz ter um pouco de fé no que restou das pessoas, principalmente Daryl Dixon, o caipira mais careta que ela já viu em vida. 
"Nós não morremos, nós sobrevivemos." 

Aparência (Capa + Sinopse) : 3,0
Capa (1,5)
Sua capa estabelece uma boa conexão com a história.O que tem uma extrema importância considerando que ela é o rosto da fanfic, ou seja, o que atrai a atenção do leitor a princípio. É significativo quando as expectativas criadas pelo DS sejam atendidas na história e elas terem essa relação é o primeiro passo para isso.
Minha parte favorita na capa é sem dúvida as cores. A única que me incomodou um pouco foi a do título. Esse vermelho está muito quente. Creio que um tom mais queimado ficaria mais agradável. 
Fora isso, não esqueça de creditar as capas. 
Nota: 1,0
Sinopse (1,5)
Juntamente com a capa a sinopse compõe a aparência da fanfic. Ou seja, depois de atraí-lo, você precisa chamar atenção para história, coisa que um DS não consegue sozinho. 
Você tem uma sinopse bem escrita que me conta traços suficientes sobre seu enredo, todavia faltou aquele fator X que me fizesse querer ler desesperadamente sua história. Ela está um pouco morna demais. 
Nota: 1,0
Aparência: 2,0

Ortografia (4,0)
“Mas já faz alguns longos minutos que ela ou eu tenha dito algo..”
“Mas já faz alguns longos minutos que ela ou eu tenhamos dito algo..”

Referente a palavra ou, colocar o verbo no plural ou não irá depender do restante da frase. Ou seja, dependerá se a oração descreve um “ato” que possa ser atribuído a um único núcleo ou não necessariamente. 
No caso da frase acima, depois de algum tempo um dos dois falou, mas podia ter sido ambos, já que um se pronunciar não impede o outro de fazer o mesmo. Por esse motivo o verbo deve ser utilizado no plural. 
Se fosse uma ação que só pudesse ser concretizada por um, como no exemplo abaixo, então o verbo permanecerá no singular.

“ Heather ou Thomas irá assumir a presidência da empresa”

“... agora tá mais difícil.”
“... agora está mais difícil.”

“Tô de joelhos ao lado dela…”
“Estou de joelhos ao lado dela…”

Mesmo se tratando de uma narração com um tom mais informal, é aconselhável não utilizar abreviações ou termos muito banais. Isso torna sua escrita pesada demais quando utilizado sem ponderação.

“– Tequila… - ela sussurra, sem força.”
“ — Tequila… —  ela sussurra, sem força.”

Lembre-se que em diálogos o correto é utilizar travessão ao invés de hífen ou meia-risca. 

“... na minha direção e força um sorriso. – Quero tomar…”
“... na minha direção e força um sorriso:
 — Quero tomar…”

Uma fala deve sempre iniciar em um novo parágrafo. 

“…ela pede, a voz ficando fraca novamente.”
“…ela pede com a voz ficando fraca novamente.”

Busque utilizar os conectivos quando preciso.

Bom, num aspecto global sua ortografia não é ruim. Há apenas alguns detalhes na escrita que podem ser prejudiciais na hora da leitura. Mas nada que não possa ser corrigido por uma boa betagem.
Nota: 3,0
Critica Final (3,0)
Sua fanfic não tem um enredo super diferente quando se trata dessa categoria, entretanto, não posso chama-la de clichê, já que não sou uma super conhecedora do assunto. Por outro lado, os poucos capítulos que li — três, como de costume — não me dão uma ideia sobre o que realmente se passará na fanfic. O que fará dela diferente das demais.
Os personagens são interessantes, mas não muito fora do clássico para a categoria — o que não é um problema. Só seja cuidadosa para que não fiquem monótonos sempre com as mesmas discussões sem motivo, por exemplo. 
Relacionada a sua escrita, como eu disse no tópico acima, ela é um pouco pesada devido ao vocabulário mais usual do que necessários. Realmente eu entendo que seja uma característica da personagem aquele linguajar, mas, como leitora tendo a me interessar por uma história onde o autor da uma atenção maior a narração  que, se não for bem trabalhada faz com que ler aquele texto seja cansativo e desestimulador. 
Resumindo, mesmo que o narrador fale daquela maneira pondere o máximo possível.
Nota: 2,0
Nota Final: 7,0

2 comentários:

Any disse...

Me ajudou bastante! Vou seguir os conselhos. Obrigada <3

HeyLife disse...

Imagina, amora!