CF: My angel (confidentlove & idksuckers)

em segunda-feira, 27 de março de 2017 |

Fanfic: My Angel

Há quem diga que os opostos se atraem, e apesar da maior turbulência que pode ser um relacionamento entre duas pessoas tão diferentes, a intensidade causada pelo choque de personalidades é como um imã.
Justin é o traficante, não se preocupa com ninguém além de si mesmo, é rude com tudo e todos ao seu redor, é o típico badboy. Já Emma é uma garota doce e divertida, e sua realidade parece a milhões de quilômetros da realidade de Justin. Poderia até dizer que suas realidades são de galáxias diferentes. Mas como eu disse, há quem diga que os opostos se atraem.

"Fear leads me to danger. And everything I love is risky."

Aparência (capa + Sinopse): 3,0

Capa (1,5)

A capa em uma fanfic é de extrema importância, pois representará o rosto da sua história. Querendo ou não a aparência é sim um fator levado em conta pelo leitor, mesmo que inconscientemente e, particularmente, o DS da sua fanfic não me causa entusiasmo.
Gostei da caixinha com o título animado, entretanto as texturas não ficaram tão interessantes.
Está um pouco escura demais e os créditos quase passam despercebidos o que eu não acho tão bacana.

Nota: 1,0

Sinopse (1,5 )

Bom, sua sinopse não é ruim, entretanto há alguns pequenos detalhes nela que poderiam ser corrigidos.
Em primeiro lugar, a sonoridade não está tão legal, isso porque você repete constantemente as palavras de maneira que não fica tão atrativo.

“Justin é o traficante, não se preocupa com ninguém além de si mesmo, é rude com tudo e todos ao seu redor, é o típico badboy.”

Essa frase, por exemplo, poderia ser reescrita de modo que fique mais agradável ao se ler. Entendo que ao colocar tantas vez o verbo “é” você teve a intenção de intensificá-lo, todavia, seria preferível omiti-lo

“Justin é um traficante e não se preocupa com ninguém além de si mesmo. Rude com tudo e todos ao seu redor. O típico badboy.”

Logo depois dessa frase, quando acabou de dizer o nome dele, você tornar a repeti-lo. Tente abusar os sinônimos principalmente quando estiver se referindo a algum personagem.

Já Emma é uma garota doce e divertida, e sua realidade parece a milhões de quilômetros da realidade de Justin.”

Já Emma é uma garota doce e divertida. Sua realidade parece a milhões de quilômetros da do rapaz.”

Repare que em ambos os trechos sugeri que colocasse ponto onde antes não havia. Eu ouvi essa dica de um professor de português super querido que tive no meu último ano do ensino médio: Quanto mais curta sua frase, menor probabilidade de errar na pontuação.

Você não utiliza tão bem as vírgulas então tente usar mais ponto. Funciona pra mim.
Num aspecto global, sua sinopse não é funcional. Como eu disse anteriormente, faltou um detalhe ou outro para fazê-la boa. Eu não colocaria frases em inglês nela. Muito pelo contrário, brincaria com a tradução. Realmente aconselho a reescrevê-la, pois mesmo sem ler sua história, já prevejo um clichê. Talvez ela não seja, mas é o que sua sinopse passa.


Nota: 0.5

Aparência: 1,5


Ortografia (4,0)

Seguem abaixo alguns dos equívocos cometidos.
É importante que procure com urgência uma betagem.

“...nasci no Canadá mas como meus pais…”

“...nasci no Canadá, mas como meus pais…”

“...bem perto de minha cas.”

“...bem perto de minha casa.”

“ - Olha se não é a feiosa. - disse…”

“ — Olha se não é a feiosa — disse…”

“ — Olha ai, alguém ajuda ai a idiota, porque ela nem se levantar consegue. — disse…”

“ — Olha aí! Alguém ajuda a idiota, porque ela nem se levantar consegue — disse…”

“Logo entramos no pavilhão e começamos correndo, eu e jéssica iamos lado a lado, até virem me empurrar e eu cair no chão feito um pino de boliche (que porra de exemplo) me levantei tentando ignorar mas meus olhos diziam o contrario, prendi minhas lágrima para não demonstrar o quanto doía, mas não foi a queda que me magoou. Comecei me levantando.”

 “Logo entramos no pavilhão e começamos a correr. Eu e Jéssica íamos lado a lado até que vieram, me empurraram e caí no chão feito um pino de boliche — que porra de exemplo. Me levantei tentando ignorar, mas meus olhos diziam o contrário. Prendi minhas lágrimas para não demonstrar o quanto doía, mas não foi a queda que me magoou. Comecei a me levantar.”


Eu não vou anotar todos os erros ortográficos que notei nos capítulos, pois, sinceramente, acredito que precise de uma betagem e de uma revisão minuciosa o mais rápido possível. Há muito o que se falar. Só por essa pequena amostra já consegui ter uma boa ideia da maneira como escreve.
Antes de dizer o que percebi quero que saiba que todas essas críticas são construtivas e visam ajudá-la.

Sua escrita é muito pesada devido ao vocabulário deveras corriqueiro. Eu entendo que se trata da narração de uma adolescente. Realmente, não precisa redigir seguindo a risca as regras gramaticais e ortográficas, entretanto,  utilizar palavras tão casuais desgasta seu texto e o torna cansativo.
Como eu já disse anteriormente na avaliação da sinopse no tópico acima, você tem o hábito de repetir muito as palavras de um jeito que não é tão adequado. Há trechos em que esse fator, somado ao excesso das vírgulas e falta de pontos, interfere na compreensão.
Há palavras sem acentuação, palavras com acentuação incorreta, partes com excesso de vírgula, partes com falta de vírgula,erros na grafia dos vocábulos, utilização do hífen no lugar do travessão, uso inadequado dos porquês, mistura de idiomas diferentes — o que só é interessante quando feito com cuidado — , confusão na utilização dos verbos, entre outras coisas. Boa parte desses erros pode notar no parágrafo em destaque acima.
Eu achei esse primeiro capítulo um pouco bagunçado e confuso.
É interessante narrar como se a personagem estivesse conversando com o leitor, porém tem que dominar esse tipo de linguagem para que fique bacana. Aconselharia você a optar por uma linha mais neutra e clássica. Talvez a utilização de uma narrador onisciente.  

No segundo e terceiro capítulo a maior parte dos equívocos persiste, por isso eu aconselho você  a procurar uma beta. Só queria acrescentar duas pequenas dicas: Evite ao máximo utilizar “on” e “off” — para destacar trechos servem o negrito e o itálico — e lembre-se que Caps Lock em diálogos é pra quando a personagem está gritando — tente não usar tanto na narração.

Nota: 1,0

Crítica Final (3,0)

Seu enredo tem pontos extremamente clichês, mas não li o suficiente para sabre se a fanfiction em si é. Não que seja ruim ter algo típico, mas se quiser um clichê se destaque por sua escrita. Não deixe morrer como mais uma fanfic criminal do Justin Bieber.
Sua personagem protagonista não é original assim como sua temática. Na realidade, acredito que nunca tenha lido tantas fanfics com tantas protagonistas nerds que sofriam bullying e depois por algum motivo mudam. A Emma é um pouco monótona, pois não tem um diferencial.
Num aspecto global, sua fanfiction não é ruim, mas há vários detalhezinhos a serem organizados. Sinto que é isso que falta a você, organização. Sua introdução é longa demais e enfadonha exatamente porque faltou a bendita sistematização.
Dica de amiga: antes de escrever uma história pense em todos os detalhes, faça planilhas, monte esquemas, listas, whatever — inglês em sua homenagem —, mas faça toda a logística antes de qualquer coisa.

Nota: 1,0

Nota Final: 3,5


Desculpe pela pequena demora!


Um comentário:

suggstilinski disse...

Ajudou bastante anjo. Obrigada, ou como eu sempre digo "thanks" ahaha ♡